HIA – Aula 5 – A Igreja no terceiro século

Duração: 33 minutosComplexidade: Fácil

Compreenda as razões das perseguições e como a Igreja cristã cresceu mesmo num cenário desfavorável. Entenda o desenvolvimento das primeiras estruturas hierárquicas e do conceito de Igreja que marcará séculos de história até os dias de hoje.

HIA – Aula 6 – A Igreja sob Constantino

Duração: 27 minutosComplexidade: Fácil

Compreenda a mudança que significou deixar de ser Igreja perseguida e passar a ter a liberdade de culto. Entenda as principais correntes filosóficas daquela época, o Neoplatonismo e o Maniqueísmo, e como elas iriam influenciar o pensamento cristão mais adiante na história. Veja como o desenvolvimento doutrinário e organizacional da Igreja não necessariamente está ligado à pessoa do imperador Constantino.

HIA – Aula 7 – A crise ariana e os concílios de Nicéia e Constantinopla

Duração: 15 minutosComplexidade: Regular

Após o confronto com as primeira heresias iniciaram-se mais discussões calorosas. Qual a relação de Jesus com o Pai? Ele era de fato Deus? Ou será que Jesus era só um ser humano? Nesta aula vamos abordar as idéias de Ário e como, a despeito do senso comum, não foi Constantino quem inventou o dogma cristológico da consubstancialidade, isto é, de que Jesus e o Pai são da mesma substância. Entenda melhor essa treta na aula de hoje!

HIA – Aula 8 – A consolidação da ortodoxia: Os concílios de Éfeso e Calcedonia

Duração: 18 minutosComplexidade: Regular

Veremos nesta aula o desenvolvimento da ideia da união hipostática, isto é, da união entre as duas natureza de Cristo em uma só pessoa: Jesus. A grande questão é como os diversos grupos entendiam o que significava dizer que Jesus e o Pai eram da mesma substancia. As perguntas que surgiram fora: Quem era então Maria? Mãe de Deus ou mãe de Jesus? Se Jesus é Deus e homem, ele precisava comer?

HIA – Aula 9 – Agostinho de Hipona

Duração: 21 minutosComplexidade: Regular

Nesta aula você terá um panorama da vida e da teologia do grande teólogo africano Agostinho de Hipona. Sem dúvida não é possível imaginar a teologia cristã atual, especialmente a teologia da reforma, sem recorrer a Agostinho. Por isso é fundamental compreender o pensamento dele com relação ao ser humano, pecado e graça, isto só para citar alguns conceitos.